2.11.06

OS AMORES DE PEDRO E INÊS
em Moledo, Lourinhã – II

Cristiana Trindade
Como já referimos no post anterior, D. Pedro vinha passar longas temporadas ao paço da Serra d´El-Rei e aproveitava para se encontrar, longe dos olhares da corte, com Inês de Castro num outro paço real, o de Moledo.

Achámos que seria interessante reconstituir o percurso provável seguido por D. Pedro entre as duas localidades, que parece ter sido aquele que assinalámos no mapa. Assim, diz a tradição popular, que D. Pedro saía da Serra d´El-Rei a galope e quando passava pela localidade do Paço, gritava “aqui a passo”, por ser uma zona de muitas areias e, deste modo, “Passo” passou a designar esta pequena povoação da freguesia de S. Bartolomeu dos Galegos (ainda há 150 anos o lugar do Paço escrevia-se com a grafia antiga - Passo).

Mais à frente, D. Pedro parava num tanque para dar de beber ao cavalo e para ele próprio se refrescar, que era abastecido por uma nascente situada no terreno de um antigo Convento de Agostinhos, transformado numa quinta no século XVI. Esta quinta denomina-se Quinta da Fonte Real em memória deste episódio e encontra-se hoje dentro do perímetro urbano de S. Bartolomeu dos Galegos.

Finalmente, D. Pedro tomava a estrada de Moledo para ir ter com a sua amada, depois de ter contornado o planalto das Cesaredas, de mais difícil acesso pelo lado norte e noroeste.